Actividades Desenvolvidas

Entre algumas das actividades desenvolvidas neste âmbito salientam-se:

•  Colóquio “2ª Etapa de Adesão à CEE: Alternativas para a Agricultura Alentejana”. Évora, 8 de Março de 1991;

•  Seminário “Comercialização de Produtos Agro-Pecuários”. Évora, 2 e 3 de Abril de 1992;

•  Seminário “Desenvolvimento Rural do Alentejo”. Évora, 15 de Junho de 1993;

•  Acções de Formação Profissional por todo o Alentejo desde 1993, envolvendo cerca de 998 formandos;

•  Parceiros no Programa Comunitário “FORCE” em Projectos de intercâmbio nas áreas do Turismo Rural, e actividades alternativas para a região alentejana (Culturas Forçadas e Produção de Seda). Portugal, Espanha, Itália, 1993/94;

•  III Congresso da Agricultura Alentejana “Que Alentejo no Século XXI”?. Évora, 1 e 2 de Fevereiro de 1996.

•  Visitas de Estudo a Países Membros da UE, com o objectivo de conhecer a realidade do sector nessas regiões;

•  Recepção de grupos de Jovens Agricultores Estrangeiros e organização de visitas guiadas na região.

Em Dezembro de 1995, a AJADE sofreu uma metamorfose aliada a necessidades que se vinham a sentir já há algum tempo, no decorrer das suas actividades e nos seus fundamentos. Surgiu então a AJASUL (Associação dos Jovens Agricultores do Sul). Quais foram então as razões e o que é que mudou no seio da organização?

Como AJADE, a Associação candidata estava enquadrada num espaço geográfico que não coincidia com a sua área de intervenção (idêntica à da Direcção Regional de Agricultura do Alentejo). Alterando o nome para AJASUL e pontualmente os seus estatutos, a AJASUL alargou o estatuto de sócio a todos os agricultores e a todas as pessoas singulares e colectivas ligadas à actividade, alargou os seus objectivos e a sua designação ficou coincidente com o espaço geográfico onde desenvolvia, e desenvolve a sua actividade. Presentemente, a AJASUL possui nos seus ficheiros mais de 1000 sócios.

Dentro das actividades que realizamos destacam-se:

•  Elaboração de projectos de investimento ao abrigo dos programas AGRO e AGRIS

•  Edição de um boletim informativo aos sócios

•  Colaboramos, sempre que solicitados, na elaboração de planos de exploração

•  Asseguramos a recepção de candidaturas às Ajudas enquadradas no Sistema Integrado de Gestão e Controlo (SIGC) do INGA

•  Recepcionamos igualmente candidaturas às Medidas Agro-Ambientais

•  Somos reconhecidos pelo INGA como um Posto de Atendimento (PA) e Posto Uinformático (PI) do Sistema Nacional de Identificação e Registo de Bovinos (SNIRB)

•  Possuímos um gabinete de gestão e contabilidade onde os nossos associados podem mediante acordo, entregar a responsabilidade de organização e elaboração da contabilidade das suas empresas agrícolas

•  Dispomos de um serviço de informatização dos registos de nascimentos, deslocações, mortes, desaparecimentos e quedas de brincos de bovinos através de software reconhecido pela Direcção Geral da Veterinária, para substituição dos registos manuais obrigatórios

•  Promovemos anualmente, de acordo com as necessidades encontradas, um leque de acções de formação profissional agrícola, dirigidas não só aos potenciais Jovens Agricultores (Formação Inicial - Cursos de Empresários Agrícolas), mas também aos empresários já instalados (Formação Contínua – Agricultura Biológica, Contabilidade Agrícola, Operadores de Máquinas Agrícolas, Informática, Agro-Turismo, Vitivinicultura, Protecção Integrada da Vinha e do Olival, etc.) como a potenciais formadores através dos nossos cursos de Formação contínua de Formadores

Informações adicionais