IFAP

Desde 1995 que a AJASUL tem vindo a prestar serviços nas áreas da recepção de candidaturas às ajudas SIGC – INGA. Desde 1998 também passámos a elaborar os processos iniciais e as confirmações anuais de candidatura às medidas Agro – Ambientais.

Para a próxima campanha de recolha de candidaturas que se irá iniciar em 1/2/2006 os agricultores vão ter de candidatar os seus direitos de RPU definitivos, as vacas aleitantes, as ovelhas e cabras, à quantidade de azeitona entregue no lagar ou nas empresas de transformação, e ainda confirmar as medidas agro-ambientais. Infelizmente, este ano de 2006, devido à falta de verba no programa RURIS e mais em concreto na componente Medidas Agro-ambientais, não vai ser possível fazer novos compromissos, transitar entre medidas ou aumentar os efectivos ou hectares candidatos.

O serviço prestado não se resume apenas e só à mera formalização do pedido de ajuda mas envolve um apoio antes e após o processo de candidatura que se pode descrever resumidamente da seguinte maneira:

Na época anterior às sementeiras, logo que se começam a definir os cenários das ajudas para a campanha seguinte, os agricultores deslocam-se à AJASUL a fim de lhes serem dados esclarecimentos ou conselhos e por vezes até simulações sobre a melhor forma de efectuar a sua inscrição. Na época definida pelo INGA, procede-se à inscrição das áreas, animais e produção de azeite. Finalmente após o período de candidatura e após as mesmas serem enviadas para a CAP para verificação, mantemo-nos durante todo ano prontos a resolver os eventuais problemas surgidos. Normalmente entre a época de candidaturas e a época de pagamentos a AJASUL envia a todos os agricultores um resumo com as previsões dos montantes a receber, bem como um calendário com as datas dos pagamentos previstos pelo INGA. Este resumo é particularmente apreciado pelos agricultores pois muitas vezes as informações dadas pelo INGA quando das transferências bancárias são escassas e por vezes confusas. Desta maneira o agricultor pode-se orientar sobre o que já recebeu e o que lha falta ainda receber. No gráfico abaixo podemos ver como o número de candidaturas recolhidas pela AJASUL tem evoluído nos últimos anos.

De salientar que estes números referem-se à totalidade dos postos de recepção de candidaturas da AJASUL que no ano transacto foi de sete. Destes, um esteve situado em Évora, três em Reguengos de Monsaraz, um em Portel e dois postos móveis nas freguesias do Concelho do Alandroal. Para a próxima campanha contamos manter todos os postos de recepção de candidaturas.
No próximo gráfico poderemos observar como as candidaturas evoluíram no tempo e por modelo de candidatura. Os modelos de candidaturas que recolhemos são o Modelo A – Regime de Pagamento Único e Medidas Agro-ambientais, o Modelo N – onde se incluem o Prémio à Manutenção de Vacas Aleitantes e o Prémio aos Ovinos e Caprinos e o Modelo Z – Ajuda à Produção de Azeite e de Azeitona de mesa.

Pela observação do gráfico verificamos que o nº de candidaturas recolhidas pela AJASUL aos prémios ás áreas (ex-culturas arvenses), agora substituídas pelas candidaturas ao RPU, tem vindo a aumentar muito significativamente em particular desde o ano de 2001, altura em que se generalizaram as Indemnizações Compensatórias quer aos Agricultores a Titulo Principal (ATP) quer aos outros agricultores (Não-ATP), o nº de candidaturas ao prémio ás vacas aleitantes tem de alguma forma estabilizado desde 1998 até hoje, o prémio dos bovinos machos acabou em 2004 com a reforma da Politica Agrícola comum (PAC) e foi integrado no RPU, as candidaturas ao prémio aos ovinos e caprinos tem sofrido um ligeiro aumento e as candidaturas ao prémio ao azeite e azeitona de mesa tem oscilado entre os bons e maus anos para este sector com especial relevo para a quebra verificada no ano de 2002.

Informações adicionais